sábado, 24 de abril de 2010

1..2..3

Não sei por que pensar nisso ou naquilo outro, a final de contas, nada disso ou daquilo outro valham a pena. E então? Para que tanta preocupação?
A vida é inconstante assim como suas vontades, e porque culpar a inconstância da vida se na realidade você que é o grande culpado disso tudo?
Queremos ser aquilo que sonhamos, mas esquecemos de sonhar o como faremos para chegar lá. Não faltaria uma parte da história?
Você pensa que eu leio o seu pensamento. Eu penso que você lê meu pensamento. Assim formamos um casal de inertes a espera de um milagre.
Um silêncio calado é um tiro levado. Um silêncio sentido é uma facada imposta.
Espera-se tanto do amor. E o amor o que espera de nós?
O virtual e o real. Até que ponto o real é virtual e o virtual se torna real? Será tudo virtual ou tudo real? Será que há distinção entre o V e o R?
Todo mundo quer, mas ninguém tem. Quando todo mundo tem, ninguém quer. Lei ta oferta e da procura.
Eu sei, sim, eu sei que nada sei, eu sei.


Marco Salera Castro

2 comentários:

O Hipócrita disse...

Hey Marco, eu disse pra você que tinha lido seu blog, fazia tempo que você não escrevia.

Bom, se ajuda de alguma coisa fica sabendo que você não é o único que tem mais perguntas do que respostas.

Coisas Estranhas Que Só Um Idiota Diz disse...

Hoje resolvi escrever, fazia muito tempo que além de escrever não lia nada em blog algum... fico feliz que você tenha atualizado o seu queridão... adorei rs Bj